Segunda-feira, 8 de Março de 2010

Congresso Extraordinário do PSUV

Entrevista a Katy Jaimes, delegado do Congresso Extraordinário do PSUV, publicada em Marxist.com :

 

 

As condições objetivas para que o PSUV se torne um partido revolucionário estão dadas, cabe agora aos delegados se organizarem para defender estas idéias.

No Congresso Extraordinário do PSUV, que começou em novembro do ano passado e termina em abril, pode-se claramente sentir uma ira crescente dos delegados e dos membros contra os reformistas e os burocratas do partido, bem como uma sede pelas idéias do marxismo. Publicamos aqui uma entrevista com o companheiro Katy Jaimes, delegado do congresso pelo município de Chacao no estado de Miranda, que reforça enfaticamente a necessidade de se organizar a esquerda no partido.

CMI: Camarada, conte-nos um pouco sobre o clima político que prevalece no Congresso Extraordinário do PSUV, em comparação com o Congresso Fundador.

Katy Jaimes: Bem, ao contrário do Congresso anterior, este congresso tem um nível maior de maturidade política e consciência revolucionária por parte dos delegados. O nível de crítica por parte da maioria dos delegados contra as seções reformistas e burocráticas do partido está muito mais elevado do que durante o congresso anterior, assim como o interesse dos delegados pelas idéias do Marxismo é muito maior do que foi observado antes.

Delegados de vários estados estão se relacionando e estabelecendo laços políticos a fim de trabalhar em conjunto para defender as idéias revolucionárias dentro do Congresso, e também para lutar contra a burocracia e o reformismo. Há muito trabalho pela frente para se alcançar o objetivo, na verdade, posso dizer que, no Congresso Fundador do partido, os debates sobre as questões na ordem do dia aconteceram em workshops, onde os delegados de todo o país puderam participar. Mas, alguns setores burocráticos da liderança do partido têm visto que a militância e as críticas por parte dos delegados é muito maior do que no último Congresso. Então, agora a comissão responsável por desenvolver a metodologia para a discussão no Congresso, decidiu realizar debates políticos por estados, quer dizer, os workshops não estão abertos a todos os delegados do país como da última vez, mas os delegados de cada um dos 23 estados fazem parte de um painel de discussão de cada estado. Obviamente, este método limita a possibilidade de várias correntes e grupos de delegados de esquerda do partido se juntarem aos outros a nível nacional, mas fomos informados de que talvez nos próximos meses as discussões sejam conduzidas por regiões do país, o que permitiria que delegados de estados diferentes pudessem estar no mesmo workshop para discussão.

Posso dizer-lhe, camarada, que o nível de agitação política é muito maior, não apenas entre os delegados, mas entre os membros em geral. Há condições políticas no Congresso para muitas vitórias da esquerda e para que a esquerda seja reforçada e consolidada dentro do PSUV. Isto, porém, requer um grande esforço de todos os camaradas para que no Congresso Extraordinário sejam defendidas idéias revolucionárias de esquerda.

CMI: Camarada, por favor, conte-nos um pouco mais sobre a metodologia de debate no Congresso.

Katy Jaimes: Bem, as discussões estão em curso por estados, como eu disse antes, e esses debates são realizados nos finais de semana, ou seja, nos sábados e domingos de cada semana. No começo, a conferência deveria durar de 21 de novembro a dezembro, mas durante as primeiras semanas de debate, o Presidente Comandante Chávez decidiu prorrogar a conferência até 19 de abril. Isso é positivo para os delegados que defendem idéias da ala esquerda do partido porque nos dá mais tempo para aprender, articular, construir relacionamentos e trabalhar juntos para construir um partido verdadeiramente revolucionário que possa ser usado como uma ferramenta para levar a revolução bolivariana à vitória.

Voltando à metodologia da discussão, eu comentei que a Conferência se reúne nos finais de semana; após estes encontros, os delegados devem se encontrar na segunda, terça e quarta-feira com os líderes de cada batalhão, que é uma estrutura fundamental de base do partido e por sua vez, os responsáveis pelos batalhões devem trazer pontos e assuntos discutidos na conferência, de modo que cada batalhão desenvolva debates políticos sobre os temas discutidos no congresso. As conclusões destas discussões são então reunidas por todos os batalhões em cada localidade e município e essas conclusões e contribuições são então defendidas por seus respectivos delegados no Congresso.

CMI: Quais questões foram discutidas até agora no Congresso e quais são as questões-chave a serem discutidas em breve?

Katy Jaimes: As reuniões do Congresso Extraordinário discutiram principalmente temas de desenvolvimento político, econômico e social, tais como o escândalo da fraude bancária que ocorreu no mês passado no país, por parte de alguns bancos privados; a questão do plano de economia energética; o plano de economia de água; a criação da Polícia Nacional e o convite do presidente Chávez para formar a Quinta Internacional, entre outros. Mas nós também começamos a discutir os documentos básicos do Partido; na verdade este é o motivo principal deste Congresso. Durante a penúltima sessão do Congresso no mês de dezembro, uma Declaração de Princípios e Programa para o partido foi apresentada aos delegados, bem como também foi levantada a possibilidade de colocar estas duas propostas em votação no dia seguinte em uma reunião plenária com todos os delegados para decidir sobre a aprovação ou não destas propostas, como o projeto de Declaração de Princípios e Programa para o partido. Mas essa proposta foi rejeitada pela esmagadora maioria dos delegados, o que é um forte sinal da efervescência política que existe dentro do Congresso Extraordinário do partido.

CMI: Quais são suas perspectivas para o Congresso nos próximos meses?

Katy Jaimes: O Congresso Extraordinário Ideológico do PSUV é um marco histórico no nosso país, é uma grande oportunidade para a ala esquerda tomar as rédeas da revolução. Como eu disse anteriormente, eu acredito que são dadas as condições históricas para a construção do socialismo e para a revolução ser definitivamente consolidada, mas é essencial que os revolucionários no partido se organizem e trabalhem em conjunto. Nas perguntas que você me fez eu disse que tenho visto uma maior efervescência revolucionária dentro do Congresso, o que acontece é que ainda precisa ser feito muito em termos de organização da esquerda no Congresso do PSUV. Os futuros desenvolvimentos dentro do Congresso dependem em muito se a esquerda está organizada adequadamente. Se a esquerda não estiver organizada para lutar por estatutos verdadeiramente revolucionários e socialistas, uma Declaração de Princípios e Programa, então o Congresso será desenvolvido sem uma forte batalha de idéias e sem muitas surpresas. Nesse caso, os setores burocráticos do partido vão ganhar e muito provavelmente vão conseguir ter documentos básicos do partido com idéias que serão na maioria reformistas. Mas, se os delegados, que realmente defendem os interesses das pessoas e as idéias verdadeiramente revolucionárias, se organizarem em torno da defesa de uma declaração de princípios socialistas revolucionários e de um programa, então nós poderemos conseguir muitas vitórias no Congresso e dentro do partido. Posso dizer que, se as coisas se desenvolverem deste modo, a conferência marcará um marco importante nestes nossos dez anos de Revolução Bolivariana e, possivelmente, vai deixar uma marca positiva no curso da nossa revolução. Mas, para conseguir o que precisamos, temos de lutar, lutar e trabalhar duro. Como eu disse antes, as condições estão prontas para isto.

 

publicado por Alexandre Leite às 12:00
link do post | comentar | favorito
|

Informação Alternativa



Subscrever feeds

Sigam-nos no Facebook

Objectivos do Blogue

1) Apoiar a Revolução Venezuelana
2) Promover o carácter socialista da revolução
3) Combater a desinformação dos meios de comunicação capitalistas

Comentários recentes

A campanha Tirem As Mãos Da Venezuela voltou a est...
nice very thanks ver isto é bastant mt bom.. esse ...
A propósito da Venezuela, tivemos de fazer um tack...
É uma vergonha...Em Évora existe um call-center qu...
Este novo look é um espetáculo!
Olá, estou a estudar Português e eu aconteceram em...
É assim dessa forma enérgica e sem papas na língua...

Pesquisar neste blog

 

Temas

todas as tags

Ligações

participar

participe neste blog

Venezuela:

Área Total - 916.445 km²
(quase 10 vezes a área de Portugal)

População - cerca de 28 milhões
(quase 3 vezes Portugal)

PIB per capita -11.388 dólares (2008)
(em Portugal é de 22000 dólares)

Inflação: 25,1% (acumulada 2009)

Taxa de Desemprego:
6,6% (acumulado 2009)
7,5% (Nov2009)
8,1% (Out2009)
8,4% (Set2009)
8% (Ago2009)
8,5% (Jul2009)


Salário Mínimo:
1200 bolívares (206 / 461 euros) - (Jan2010)
967,50 Bolívares (313 Euros) - (Dez2009)


Índice de Pobreza: 24% (55% em 2003)
Índice de Pobreza Extrema: 7% (25% em 2003)


Mortalidade Infantil: 13,7 por cada 1.000 nascimentos (em 1998 era 26)

Esperança média de vida - 74 anos (72 em 1998)