Domingo, 29 de Março de 2009

O anarquismo que apoia a Revolução Bolivariana

Uma das coisas mais gratificantes da Revolução Bolivariana são os apoios de amplo espectro ideológico que ela acumulou. Há uma grande diversidade de apoiantes honestos e desinteressados da Revolução Venezuelana. E um dos apoios mais surpreendentes - mais ainda que o apoio de maoístas, trotskistas e marxistas de todo o género - vem de personalidades anarquistas.

 

A 16 de Março de 2009 numa sala do edifício do Massachusetts Institute of Technology (o MIT, uma muito conhecida universidade de alta tecnologia norte-americana), em Cambridge, no estado de Massachusett, nos Estados Unidos, teve lugar um importante evento de apoio à Revolução na Venezuela e ao seu objectivo socialista de construir uma sociedade nova desde as bases. "Uma sociedade contruída desde as bases" foi precisamente o tema deste evento que foi patrociando pelos Consulados da Venezuela de Nova Iorque e de Boston. Como oradores o evento contou com o famoso intelectual anarquista Noam Chomsky, com o intelectual anarquista mais entusiasta do Bolivarianismo Michael Albert, com o jornalista bolivariano Gregory Wilpert - todos este últimos são esquerdistas estado-unidenses - e finalmente com o ex-presidente da câmara (prefeito) de Carora (localidade da Venezuela) Julio Chávez, um dirigente bolivariano com ideias muito revolucionárias e inovadoras.

Michael Albert e Chomsky na mesa do evento

 

O primeiro a falar foi Michael Albert, um professor universitário que apoia uma variante menos sectária do anrquismo que é a "Economia Participatória" (ver mais sobre ela na Wikipédia). Ele falou de como construir uma nova sociedade mais justa que possa abolir o Capitalismo, dando como exemplo a Venezuela. O professor Albert também se destaca por ser dos poucos intelectuais anarquistas a ter visitado a Venezuela e a apoiar activamente o processo. Depois falou Noam Chomsky, um professor universitário muito conhecido quer pelos seus feitos na ciência línguistica, quer pelos seus escritos políticos sempre muito progressistas, anti-capitalistas e anti-imperialistas. Chomsky falou de como nos Estados Unidos também é possível vencer o Capitalismo e de como o processo revolucionário venezuelano é um passo positivo para as esquerdas. Chomsky também destoa de muitos porta-vozes anarquistas pelo seu apoio às conquistas sociais da Revolução Cubana e aos processos revolucionários da Venezuela e da América Latina. Gregory Wilpert é editor do site "Venezuela Analysis", um jornalista que luta contra as mentiras da comunicação social estado-unidense, e que apoia a Revolução Bolivariana. Julio Chávez (sem nenhum parentesco com o Comandante Hugo Chávez) foi presidente da câmara de Carora (no estado Lara, Venezuela) e enquanto esteve no poder tratou de passar o poder ao povo, apoiando os Conselhos Comunais, assim como todas as organizações do povo, e realizando uma Assembleia Constituinte municipal que tratou de reconstruir o município na base do Poder Popular. As ideias de Julio Chávez vem trazer inovações ao Socialismo e despertam grande interesse num vasto espectro da esquerda que vai dos marxistas aos anarquistas.

 

Julio Chávez discursando

 

Os áudios das intervenções de Michael Albert e Noam Chomsky que se seguem foram feitos pelo companheiro Jason Pramas - ao qual agradecemos esta gravação - para o site Open Media Boston, www.openmediaboston.org. Apenas estão disponíveis em inglês, mas para quem conheça a língua acho que estes discursos são muito recomendáveis. Ficamos ainda à espera dos áudios das intervenções de Gregory Wilpert e Julio Chávez que estarão disponiveis em breve segundo o companheiro Jason. Neste momento só é possível ouvir os áudios de Michael Albert e Noam Chomsky na página pessoal do Michael Albert.

 

Fontes: Michael Albert, Open Media Boston

publicado por Rojo às 10:13
link do post | comentar | favorito
|

Informação Alternativa



Subscrever feeds

Sigam-nos no Facebook

Objectivos do Blogue

1) Apoiar a Revolução Venezuelana
2) Promover o carácter socialista da revolução
3) Combater a desinformação dos meios de comunicação capitalistas

Comentários recentes

A campanha Tirem As Mãos Da Venezuela voltou a est...
nice very thanks ver isto é bastant mt bom.. esse ...
A propósito da Venezuela, tivemos de fazer um tack...
É uma vergonha...Em Évora existe um call-center qu...
Este novo look é um espetáculo!
Olá, estou a estudar Português e eu aconteceram em...
É assim dessa forma enérgica e sem papas na língua...

Pesquisar neste blog

 

Temas

todas as tags

Ligações

participar

participe neste blog

Venezuela:

Área Total - 916.445 km²
(quase 10 vezes a área de Portugal)

População - cerca de 28 milhões
(quase 3 vezes Portugal)

PIB per capita -11.388 dólares (2008)
(em Portugal é de 22000 dólares)

Inflação: 25,1% (acumulada 2009)

Taxa de Desemprego:
6,6% (acumulado 2009)
7,5% (Nov2009)
8,1% (Out2009)
8,4% (Set2009)
8% (Ago2009)
8,5% (Jul2009)


Salário Mínimo:
1200 bolívares (206 / 461 euros) - (Jan2010)
967,50 Bolívares (313 Euros) - (Dez2009)


Índice de Pobreza: 24% (55% em 2003)
Índice de Pobreza Extrema: 7% (25% em 2003)


Mortalidade Infantil: 13,7 por cada 1.000 nascimentos (em 1998 era 26)

Esperança média de vida - 74 anos (72 em 1998)