Terça-feira, 21 de Abril de 2009

Leituras obrigatórias: sobre as Mafias do Capital

Nota: Porque não podia deixar de recomendar estes artigos.
A oposição venezuelana e a democracia 
Salim Lamrani; 12 de Abril de 2009
 
A justiça venezuelana acusa de corrupção dois líderes da oposição, o presidente de câmara de Maracaibo (direita) e o presidente do partido Podemos (esquerda) [neste ponto discordo do autor, o Podemos - Partido da Democracia Social - como o nome indica é de ideologia social-democrata e pertence ao bloco de partidos da Direita venezuelana por isso é um partido pro-capitalista de Direita; Nota do Editor], os quais gritam conspiração política. Sem perspectivas eleitorais, face a um presidente Chávez que ganhou catorze consultas populares em quinze, a oposição só consegue vislumbrar a retomada do poder pela força. O presidente de câmara de Caracas uma vez mais apelou ao exército para levar a cabo um golpe de Estado para afastar Hugo Chávez.

 

Manuel Rosales, principal líder da oposição, candidato presidencial derrotados na eleição de Dezembro de 2006 e actual presidente de câmara de Maracaibo, está sob fogo da justiça venezuelana. Esta considera-o suspeito de corrupção e enriquecimento ilícito durante o seu mandato como governador do estado de Zulia entre 2002 e 2004. Confirmando as suspeitas que se apresentam contra ele, este último, ao invés de se apresentar à justiça e provar a sua inocência, optou por fugir ao mesmo tempo que acusava o presidente Hugo Chávez de ter ordenado a sua detenção [1].

 

O procurador da República Katuiska Plaza salientou que Rosales se mostrou incapaz de justificar a proveniência dos fundos que aumentaram substancialmente o valor do seu património pessoal. Este último, se for considerado culpado, arrisca entre 3 e 10 anos de prisão. Questionado pela agência de imprensa estado-unidense Associated Press, o advogado de Rosales, Alvaro Castillo, não quis dar mais detalhes [2].

 

Rosales, cujo julgamento foi transferido para Caracas depois de ele se ter encontrado com quatro juízes do Estado de Zulia, é suspeito, entre outros, de ter doado aos seus próximos mais de 300 veículos pertencentes ao Estado, de ter aberto empresas em Miami cujos activos excedem 11 milhões de dólares e de ter recebido luvas de parte da empresa alemã Siemens para a construção do metro de Maracaibo. Esta multinacional admitiu ter empregue certas somas para obter o contrato, sem citar nomes [3].

 

Omar Barboza, presidente do partido Un Nuevo Tiempo, ao qual pertence Rosales, confirmou a fuga do presidente de câmara de Maracaibo, ao mesmo tempo que acusa o governo bolivariano de pretender eliminar um adversário político. Mas ele não mencionou que o indiciamento de Rosales em 2009 é na verdade o resultado de um inquérito aberto em Setembro de 2004, ou seja, há quase cinco anos [4].

 

Cilia Flores, presidente da Assembleia Nacional, rejeitou as acusações de Barboza: «Ele cometeu uma série de crimes que não são políticos, são actos de corrupção, delitos de enriquecimento ilícito». Ela acrescentou que Rosales, além de fugir das suas responsabilidades pessoais à justiça venezuelana, já não exercia as suas funções como presidente de câmara da cidade de Maracaibo [5].

 

Por seu lado, o ministro da Informação Jesse Chacón afirmou que as provas contra Rosales eram suficientemente numerosas para serem levadas à justiça: «Há uma série de dados contidos numa pasta, casas, propriedades e centros comerciais que estão registrados em seu nome e no de membros da sua família. Cabe a ele defender-se». Ele rejeitou as tentativas de politizar um caso de corrupção: «A questão é de saber se existem ou não indícios suficientes para abrir um inquérito e é o caso para Rosales» [6].

 

Continuar a ler aqui

Fonte: Informação Alternativa

 

Outras leituras muito recomendáveis (porque as ligações sujas e criminosas dos oligarcas latino-americanos se estendem à burguesia europeia e portuguesa):

 

Silvio Berlusconi convida Álvaro Uribe para o G8 na Sardenha

Fonte: Informação Alternativa

 

O BES, Paraísos Fiscais e Pinochet

Fonte: Quebrar Sem Partir (Blog)

publicado por Rojo às 10:25
link do post | comentar | favorito
|

Informação Alternativa



Subscrever feeds

Sigam-nos no Facebook

Objectivos do Blogue

1) Apoiar a Revolução Venezuelana
2) Promover o carácter socialista da revolução
3) Combater a desinformação dos meios de comunicação capitalistas

Comentários recentes

A campanha Tirem As Mãos Da Venezuela voltou a est...
nice very thanks ver isto é bastant mt bom.. esse ...
A propósito da Venezuela, tivemos de fazer um tack...
É uma vergonha...Em Évora existe um call-center qu...
Este novo look é um espetáculo!
Olá, estou a estudar Português e eu aconteceram em...
É assim dessa forma enérgica e sem papas na língua...

Pesquisar neste blog

 

Temas

todas as tags

Ligações

participar

participe neste blog

Venezuela:

Área Total - 916.445 km²
(quase 10 vezes a área de Portugal)

População - cerca de 28 milhões
(quase 3 vezes Portugal)

PIB per capita -11.388 dólares (2008)
(em Portugal é de 22000 dólares)

Inflação: 25,1% (acumulada 2009)

Taxa de Desemprego:
6,6% (acumulado 2009)
7,5% (Nov2009)
8,1% (Out2009)
8,4% (Set2009)
8% (Ago2009)
8,5% (Jul2009)


Salário Mínimo:
1200 bolívares (206 / 461 euros) - (Jan2010)
967,50 Bolívares (313 Euros) - (Dez2009)


Índice de Pobreza: 24% (55% em 2003)
Índice de Pobreza Extrema: 7% (25% em 2003)


Mortalidade Infantil: 13,7 por cada 1.000 nascimentos (em 1998 era 26)

Esperança média de vida - 74 anos (72 em 1998)