Domingo, 3 de Maio de 2009

Evo Morales aproveita 1º de Maio e nacionaliza petroleira britânica

O presidente da Bolívia, Evo Morales, anunciou nesta sexta-feira (1º), durante um ato que celebrou o Dia do Trabalhador, a nacionalização da AirBP — uma subsidiária local do grupo British Petroleum (BP) que distribui combustível a aviões. Em discurso na Plaza Murillo, em La Paz, Evo deu ordens às Forças Armadas e à Yacimientos Petrolíferos Fiscales Bolivianos (YPFB) a petroleira estatal do país, para que assumam o controle da AirBP.

A empresa britânica possui 12 postos de combustível de aviação em aeroportos de La Paz, Santa Cruz, Cochabamba, Tarija, Beni e Pando. A decisão de nacionalizá-la foi oficializada mediante a assinatura de um decreto. "Por meio deste decreto, a AirBP foi estatizada pelo governo boliviano", disse Evo, que também participou de uma passeata hoje.

O presidente firmou ainda outros quatro dispositivos similares para ampliar e proteger os direitos dos trabalhadores. "Desta forma, garante-se o cumprimento da legislação de todos os direitos trabalhistas, seja qual for a modalidade de contratação", ressaltou. Sobre a nacionalização, Morales lembrou que, nos últimos anos, sempre faz um anúncio durante as festividades do 1º de Maio.

Uma das mudanças diz respeito ao pagamento de indemnização a trabalhadores demitidos, que antes podia ocorrer em até cinco anos e com o novo decreto deverá ser honrado dentro de 90 dias. Outra novidade é a obrigação imposta a empregadores para que garantam condições adequadas de higiene, saúde e segurança a seus subordinados.

No 1º de Maio de 2006, Evo assinou o decreto que nacionalizava as reservas de hidrocarbonetos do país. Em 2008, na mesma data, assumiu o controle da Empresa Nacional de Telecomunicações (Entel), cuja administração estava em poder da Telecom Itália — até então dona de 50% das acções da companhia.

1ero de Mayo Evo Morales el Festejo del día de los trabajador 1

1ero de Mayo Evo Morales el Festejo del día de los trabajador 2

1ero de Mayo Evo Morales el Festejo del día de los trabajador 3

 

Fonte: Diário Vermelho

 

Ver Também: Presidente Morales emite decretos que aumentam e alargam benefícios laborais

"O presidente Evo Morales emitiu, sexta-feira, seis decretos no comício de celebração do Dia Internacional dos Trabalhadores, cinco de eles para garantir o cumprimento de todos os direitos laborais, seja qual for a modalidade de contratação e o pagamento dos benefícios sociais depois de 90 dias de trabalho e não de cinco anos como estava estabelecido até agora."


"«Sem os operários, sem os trabalhadores, sem uma classe trabalhadora organizada e com uma orientação ideológica, não teria sido possível a libertação dos nossos povos, por isso o meu respeito pela COB (Central Operária da Bolívia) e pelos seus filiados», afirmou."

publicado por Rojo às 16:29
link do post | comentar | favorito
|

Informação Alternativa



Subscrever feeds

Sigam-nos no Facebook

Objectivos do Blogue

1) Apoiar a Revolução Venezuelana
2) Promover o carácter socialista da revolução
3) Combater a desinformação dos meios de comunicação capitalistas

Comentários recentes

A campanha Tirem As Mãos Da Venezuela voltou a est...
nice very thanks ver isto é bastant mt bom.. esse ...
A propósito da Venezuela, tivemos de fazer um tack...
É uma vergonha...Em Évora existe um call-center qu...
Este novo look é um espetáculo!
Olá, estou a estudar Português e eu aconteceram em...
É assim dessa forma enérgica e sem papas na língua...

Pesquisar neste blog

 

Temas

todas as tags

Ligações

participar

participe neste blog

Venezuela:

Área Total - 916.445 km²
(quase 10 vezes a área de Portugal)

População - cerca de 28 milhões
(quase 3 vezes Portugal)

PIB per capita -11.388 dólares (2008)
(em Portugal é de 22000 dólares)

Inflação: 25,1% (acumulada 2009)

Taxa de Desemprego:
6,6% (acumulado 2009)
7,5% (Nov2009)
8,1% (Out2009)
8,4% (Set2009)
8% (Ago2009)
8,5% (Jul2009)


Salário Mínimo:
1200 bolívares (206 / 461 euros) - (Jan2010)
967,50 Bolívares (313 Euros) - (Dez2009)


Índice de Pobreza: 24% (55% em 2003)
Índice de Pobreza Extrema: 7% (25% em 2003)


Mortalidade Infantil: 13,7 por cada 1.000 nascimentos (em 1998 era 26)

Esperança média de vida - 74 anos (72 em 1998)