Sábado, 16 de Maio de 2009

Chávez desapropria terras e acusa conspiração da imprensa

11 de Maio de 2009

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, assinou, neste domingo (10), ordens de desapropriação de 10 mil hectares, como forma de apoiar as políticas de luta contra os latifúndios e terras ociosas e de estímulo à produção de alimentos. Também acusou a imprensa venezuelana de conspirar contra seu governo.

A assinatura do documento aconteceu durante o programa "Alô Presidente", realizado perto de sua terra natal, no estado Barinas, em cujas terras se produzirão as expropriações. Segundo Chávez, as terras desapropriadas não estavam sendo aproveitadas ou as pessoas que se diziam donas não tinham documentos que comprovassem sua condição de verdadeiros proprietários.

O presidente explicou que está consciente de que as medidas geram críticas a seu Governo por parte dos setores dominantes. "Podem haver ocupantes e produtores produzindo na terra, mas se não a produzem bem, perdem o direito de explorá-la", acrescentou o presidente.

Chávez argumentou que algumas das granjas desapropriadas estavam dedicadas ao cultivo da cana-de-açúcar, que esgota rapidamente a terra, quando seu destino deve ser a produção de tomates, pimentões ou cebolas. Segundo ele, parte das terras pertencia a pessoas que não morava nelas, mas apenas as aproveitamavm ocasionalemnte nos fins de semana.

"A terra é, por natureza, propriedade de todos. Se alguém está ocupando uma terra, por razões diversas, mas não vive nela, vive na cidade e paga uma miséria para que alguém cuide dela, isso tem que acabar. Aquele que qiueira trabalhar na terra, que venha trabalhar de verdade", colocou.
O Governo venezuelano assinalou que prosseguirá com a desapropriação de latifúndios e terras mal utilizadas com o objetivo de alcançar a autosubsistência do país.

Críticas à imprensa privada venezuelana

Também neste domingo, Hugo Chávez, acusou os meios de comunicação privados de incitarem o ódio entre os venezuelanos, manipularem informações e de conspirarem contra seu governo, atiçando rebeliões militares e tentativas de assassinato. Ele prometeu tomar medidas severas para impedir tal situação e lembrou que a as empresas de radiodifusão funcionam sob concessão pública.

"Não tenham dúvida de que estão brincando com fogo, manipulando, incitando o ódio. Todos os dias, televisões, rádios, jornais... Eu só digo a vocês e ao povo venezuelano que isso não vai continuar. Essas ondas eletromagnéticas são de propriedade pública, social", advertiu Chávez durante seu programa semanal "Alô presidente".

Chávez ainda relembrou a diferença entre crítica e conspiração e reforçou que não permitirá que alguns meios de comunicação passem por cima da lei. "Existe uma concessão que alguém fornece para que os meios de comunicação operem. Tudo tem que estar regulamentado e é para isso que existem as leis", explicou.

Fonte: Com agências/Diário Vermelho

publicado por Rojo às 12:24
link do post | comentar | favorito
|

Informação Alternativa



Subscrever feeds

Sigam-nos no Facebook

Objectivos do Blogue

1) Apoiar a Revolução Venezuelana
2) Promover o carácter socialista da revolução
3) Combater a desinformação dos meios de comunicação capitalistas

Comentários recentes

A campanha Tirem As Mãos Da Venezuela voltou a est...
nice very thanks ver isto é bastant mt bom.. esse ...
A propósito da Venezuela, tivemos de fazer um tack...
É uma vergonha...Em Évora existe um call-center qu...
Este novo look é um espetáculo!
Olá, estou a estudar Português e eu aconteceram em...
É assim dessa forma enérgica e sem papas na língua...

Pesquisar neste blog

 

Temas

todas as tags

Ligações

participar

participe neste blog

Venezuela:

Área Total - 916.445 km²
(quase 10 vezes a área de Portugal)

População - cerca de 28 milhões
(quase 3 vezes Portugal)

PIB per capita -11.388 dólares (2008)
(em Portugal é de 22000 dólares)

Inflação: 25,1% (acumulada 2009)

Taxa de Desemprego:
6,6% (acumulado 2009)
7,5% (Nov2009)
8,1% (Out2009)
8,4% (Set2009)
8% (Ago2009)
8,5% (Jul2009)


Salário Mínimo:
1200 bolívares (206 / 461 euros) - (Jan2010)
967,50 Bolívares (313 Euros) - (Dez2009)


Índice de Pobreza: 24% (55% em 2003)
Índice de Pobreza Extrema: 7% (25% em 2003)


Mortalidade Infantil: 13,7 por cada 1.000 nascimentos (em 1998 era 26)

Esperança média de vida - 74 anos (72 em 1998)