Domingo, 17 de Maio de 2009

Evo Morales critica Peru por conceder asilo a ex-ministro

Nota: O Peru serve os interesses do Imperialismo dos Estados Unidos, servindo de base de acolhimento de toda a espécie de corruptos, mafiosos e assassinos da extrema-direita latino-americana. Seja neste caso neste de um ex-ministro boliviano seja no caso do corrupto líder da direita venezuelana, Manuel Rosales.

 

11 de Maio de 2009

O presidente da Bolívia, Evo Morales, criticou o presidente peruano, Alan García, qualificando como "grosseira" sua atitude de conceder asilo político ao ex-ministro do Desenvolvimento Econômico boliviano Jorge Torres Oblea. O ex-ministro é acusado, na Bolívia,pelo genocídio de 63 pessoas no "outubro negro", em 2003.

Segundo Morales, o presidente peruano estaria "cometendo um grave crime, porque revisamos as normas do Estado peruano e não podem dar asilo a pessoas que cometeram crimes de lesa-humanidade e que estão sendo acusadas".

O asilo político a Torres Obleas foi anunciado na última sexta-feira pelo governo peruano. O mesmo pedido foi feito também pelos ex-ministros Yerjo Kukoc, Mirtha Quevedo e Javier Torres Goitia, todos ministros da gestão do ex-presidente Gonzalo Sánchez de Lozada (1993-1997 e 2002-2003) e que enfrentam processos em La Paz.

O julgamento, cujo principal acusado é o ex-presidente, começará no próximo dia 18 e evolve sete ex-ministros e cinco ex-comandantes. Todos são acusados do genocídio de 63 pessoas no "outubro negro", em 2003. As mortes foram cometidas durante uma repressão a protestos sociais contra um projeto de exportação de gás boliviano para os Estados Unidos através de portos do Chile; as manifestações obrigaram Sánchez de Lozada a renunciar.

"Quero dizer ao companheiro ao comando do Peru, Alan García, que não tem porque proteger criminosos no povo peruano", disse Morales neste domingo, expressando também que espera que o governo de García "não cometa um erro, como uma ofensa ao povo peruano ou ao povo boliviano, concedendo asilos" a ex-ministros da Bolívia.

"Não é possível que o presidente peruano cometa o mesmo erro do ex-presidente (George W.) Bush de proteger os criminosos que escaparam", disse Morales, recordando que Sánchez de Lozada e vários de seus ministros fugiram para os Estados Unidos em 2003, onde se encontram até hoje. O mandatário boliviano pediu ainda que o governo peruano "não encubra delinquentes, não proteja criminosos".

Segundo o chanceler boliviano, David Choquehuanca, "há normas internacionais, causais (para a concessão de asilo) e quando se trata de crimes de lesa-humanidade, o asilo não procederia". Com as novas críticas, Morales retomou a tensão nas relações com García, ocasionada pela diferença em relação à Comunidade Andina de Nações (CAN) e também pela demanda histórica boliviana de um acesso ao Oceano Pacífico.

Fonte: Ansa/Diário Vermelho

publicado por Rojo às 16:15
link do post | comentar | favorito
|

Informação Alternativa



Subscrever feeds

Sigam-nos no Facebook

Objectivos do Blogue

1) Apoiar a Revolução Venezuelana
2) Promover o carácter socialista da revolução
3) Combater a desinformação dos meios de comunicação capitalistas

Comentários recentes

A campanha Tirem As Mãos Da Venezuela voltou a est...
nice very thanks ver isto é bastant mt bom.. esse ...
A propósito da Venezuela, tivemos de fazer um tack...
É uma vergonha...Em Évora existe um call-center qu...
Este novo look é um espetáculo!
Olá, estou a estudar Português e eu aconteceram em...
É assim dessa forma enérgica e sem papas na língua...

Pesquisar neste blog

 

Temas

todas as tags

Ligações

participar

participe neste blog

Venezuela:

Área Total - 916.445 km²
(quase 10 vezes a área de Portugal)

População - cerca de 28 milhões
(quase 3 vezes Portugal)

PIB per capita -11.388 dólares (2008)
(em Portugal é de 22000 dólares)

Inflação: 25,1% (acumulada 2009)

Taxa de Desemprego:
6,6% (acumulado 2009)
7,5% (Nov2009)
8,1% (Out2009)
8,4% (Set2009)
8% (Ago2009)
8,5% (Jul2009)


Salário Mínimo:
1200 bolívares (206 / 461 euros) - (Jan2010)
967,50 Bolívares (313 Euros) - (Dez2009)


Índice de Pobreza: 24% (55% em 2003)
Índice de Pobreza Extrema: 7% (25% em 2003)


Mortalidade Infantil: 13,7 por cada 1.000 nascimentos (em 1998 era 26)

Esperança média de vida - 74 anos (72 em 1998)