Terça-feira, 30 de Junho de 2009

Honduras: Condenação Mundial de um golpe à moda antiga

Nota dos Editores de ODiario.info

Os Editores - 29.06.09

O golpe de Estado das Honduras foi condenado pela ONU, pela União Europeia, pelos Estados Unidos, pela OEA, por todos os governos da América Latina . O fracasso espera-o.

Foi um «gorilazo» montado e executado à moda antiga.

Tudo começou quando o presidente destituiu o chefe do Estado-Maior do Exército porque este se opunha a um referendo não vinculativo no qual o povo se deveria pronunciar sobre a revisão da Constituição, com efeitos a partir da próxima eleição presidencial. O Tribunal Eleitoral interveio e abusivamente, anulou a demissão do general e o referendo, e destituiu o Presidente.
Honduras – povo Hondurenho exige regresso do Presidente
Uma palavra da Casa Branca teria sido suficiente para evitar o golpe. Mas Washington permaneceu inicialmente na expectativa.

O exército hondurenho ocupou Tegucigalpa quando o povo saiu às ruas em defesa da legalidade institucional. A incerteza durou três dias.

Manuel Zelaya não cedeu e insistiu no referendo. Na madrugada de domingo os militares invadiram o palácio, prenderam o Presidente, meteram-no à força num avião e desembarcaram-no na Costa Rica. Zelaya chegou em pijama e descalço. Numa primeira conferência de imprensa falou como Presidente constitucional, repudiando a farsa que se desenrolava em Tegucigalpa onde as Forças Armadas e o Tribunal Eleitoral haviam designado para assumir o poder o presidente da Câmara dos Deputados.

Entretanto, a condenação do golpe adquiria proporções mundiais. Nem um só país reconheceu o governo fantoche instalado pelos golpistas. Os movimentos sociais convocaram para hoje, segunda-feira, uma greve geral.
Povo Hondurenho contra o Golpe de Estado
Manuel Zelaya seguiu para Manágua, onde no aeroporto foi recebido pelos Presidentes Daniel Ortega da Nicarágua, Hugo Chávez da Venezuela e Rafael Correa, do Equador.
Não obstante as circunstâncias serem muito diferentes, este golpe militar traz à memória aquele que em 2001 foi desencadeado na Venezuela para derrubar o Presidente Hugo Chávez. Então foi a mobilização do povo que derrotou o «cuartelazo» fascista.

O desfecho, nas Honduras, será também a derrota dos golpistas e o regresso do Presidente.

De comum em ambos: a derrota, de significado continental, das forças reaccionárias da sociedade e a vitória do povo.

OS EDITORES DE ODIARIO.INFO

Fonte: ODiario.info

publicado por Rojo às 01:40
link do post | comentar | favorito
|

Informação Alternativa



Subscrever feeds

Sigam-nos no Facebook

Objectivos do Blogue

1) Apoiar a Revolução Venezuelana
2) Promover o carácter socialista da revolução
3) Combater a desinformação dos meios de comunicação capitalistas

Comentários recentes

A campanha Tirem As Mãos Da Venezuela voltou a est...
nice very thanks ver isto é bastant mt bom.. esse ...
A propósito da Venezuela, tivemos de fazer um tack...
É uma vergonha...Em Évora existe um call-center qu...
Este novo look é um espetáculo!
Olá, estou a estudar Português e eu aconteceram em...
É assim dessa forma enérgica e sem papas na língua...

Pesquisar neste blog

 

Temas

todas as tags

Ligações

participar

participe neste blog

Venezuela:

Área Total - 916.445 km²
(quase 10 vezes a área de Portugal)

População - cerca de 28 milhões
(quase 3 vezes Portugal)

PIB per capita -11.388 dólares (2008)
(em Portugal é de 22000 dólares)

Inflação: 25,1% (acumulada 2009)

Taxa de Desemprego:
6,6% (acumulado 2009)
7,5% (Nov2009)
8,1% (Out2009)
8,4% (Set2009)
8% (Ago2009)
8,5% (Jul2009)


Salário Mínimo:
1200 bolívares (206 / 461 euros) - (Jan2010)
967,50 Bolívares (313 Euros) - (Dez2009)


Índice de Pobreza: 24% (55% em 2003)
Índice de Pobreza Extrema: 7% (25% em 2003)


Mortalidade Infantil: 13,7 por cada 1.000 nascimentos (em 1998 era 26)

Esperança média de vida - 74 anos (72 em 1998)