Quinta-feira, 10 de Setembro de 2009

Contra os ataques do Fascismo colombiano, revolucionários portugueses erguem a sua voz solidária pela Revolução Bolivariana!

Na última sexta-feira, 4 de Setembro de 2009, ocorreu em Lisboa na Avenida da Liberdade junto à estátua do Libertador Simón Bolívar (pai da independência da Venezuela e da América Latina), uma expontanea concentração de revolucionários portugueses solidários com a Revolução Bolivariana da Venezuela, com o Bravo Povo venezuelano e com o Comandante Hugo Chávez. Lá esteve também comunidade venezuelana e latino-americana.

 

O motivo é cerrar fileiras contra o Imperialismo dos Estados Unidos que agora está a usar as suas marionetas da Ditadura narco-fascista da Colômbia para promover uma guerra clandestina com a revolucionária Venezuela e mpenhada em construir o Socialismo do Século XXI (ver caso das Bases Militares norte-americanas e manifestação do Facebook anti-Chávez). Representantes da comunidade venezuelana e latino-americana, junto com os revolucionários portugueses disseram não ao Imperialismo Yanque e ao seu subalterno Fascismo colombiano. Unidos venceremos esta corja criminosa!

 

Foto 1 - hora das apresentações...

 

Foto 2 - estamos muitos vamos tirar uma foto?

 

Foto 3 - foto de grupo, com Bolívar rumo ao Socialismo!

 

Foto 4 - o primeiro discurso, abaixo o Fascista Uribe!

 

Foto 5 - o público ouve atentamente e fuma um cigarrinho...

 

Foto 6 - segundo discurso, viva a Revolução Bolivariana!

 

Foto 7 - bom, esta já está, agora venham as próximas lutas...

 

 

PS: Chávez vem a Madrid dia 11 de Setembro. E os grupos revolucionários solidários estão prontos a recebê-o (como a organização irmã Manos Fuera de Venezuela):


Movimientos españoles defienden democracia y toman como ejemplo a Venezuela

España: Sindicato de estudiantes expresan apoyo a visita de presidente Chávez

Ante la vista de Hugo Chávez el 11 de septiembre

Manos Fuera de Venezuela (Espanha e América Latina)

 

O Comunicado do Colectivo Tirem as Mãos da Venezuela lido durante a iniciativa de 4 de Setembro em Lisboa:


A América Latina está a ainda a recompor-se do recente Golpe Militar nas Honduras que recorda e abre de novo as feridas deixadas pelas ditaduras militares que aterrorizaram o continente nas últimas décadas do Século XX.

Hoje a paz no continente está de novo ameaçado pela colocação de mais tropas norte-americanas na América Latina, com as novas 7 bases militares na Colômbia. Norte-americanos que tem estado envolvido em constantes guerras, perante um massivo repúdio da opinião pública internacional.

A grande maioria dos Chefes de Estado e dos Governos Latino-americanos e Caribenhos manifestaram publicamente repúdio a esta nova ofensiva militar que põe em perigo e ameaça a segurança regional.

A UNASUL, cumprindo com os Tratados e Acordos Internacionais exige a Paz e a segurança das nações do Continente.

É um facto conhecido a aliança económica e militar do Estado colombiano com os Estados Unidos. É um facto conhecido que o famoso narcotraficante Pablo Escobar era amigo do Presidente colombiano Álvaro Uribe. É um facto conhecido que Comandantes paramilitares que aterrorizam a população colombiana apoiaram a eleição de Uribe com o seu terror. É um facto conhecido que se subornaram senadores colombianos para permitir a reeleição de Uribe. É um facto conhecido que os paramilitares estiveram envolvidos em tentativas de assassinar o Presidente Chávez. É um facto conhecido que o exército colombiano tem penetrado ilegalmente em território venezuelano.

Nos 10 anos do Plano Colômbia produziram-se na Colômbia, em média mais de 600 toneladas anuais de cocaína, mais do dobro da média anual nos 5 anos anteriores ao dito Plano, que era de 300 toneladas anuais.

E mesmo assim a direita colombiana está orquestrar uma campanha para acusar o Presidente Chávez de Ditador e assim vitimizar o Presidente Uribe, que é quem está a por em perigo a paz na região.

Perante estes factos estamos convencidos de que só fazendo da América Latina e do Caribe uma zona de paz, poderá ser vencido o perigo que representam os objectivos traçados pelos Estados Unidos na região.

Dizemos não à presença militar dos Estados Unidos na América Latina!
Dizemos não ao belicismo de Álvaro Uribe!
Dizemos sim à paz entre os povos! Sim à Revolução Bolivariana!

Colectivo Tirem as Mãos da Venezuela


-----------------------Versión española----------------------------
América Latina, aún no se repone del reciente golpe militar en Honduras que recuerda y abre de nuevo las heridas dejadas por las dictaduras militares que aterrorizaron el continente en las últimas décadas del siglo pasado.

Hoy, la paz en el continente se ve nuevamente amenazada por el emplazamiento de más fuerzas militares norteamericanas en América Latina, con las nuevas 7 bases militares en Colombia. Norteamericanos que han estado envuelto en constantes enfrentamientos bélicos, ante el masivo rechazo de la opinión pública internacional.

La gran mayoría de los Jefes de Estados y de Gobiernos Latinoamericanos y Caribeños han manifestado públicamente el rechazo a esta nueva ofensiva militar que pone en peligro y amenaza la seguridad regional.

En los 10 años del Plan Colombia se produzieran en Colombia, un promedio de más de 600 toneladas anuales de cocaína, más del doble del promedio anual de los 5 años anteriores al dicho Plan, que era de 300 toneladas anuales.

Es un hecho conocido la alianza económica e militar del Estado colombiano con los Estados Unidos. Es hecho conocido que el famoso narcotraficante Pablo Escobar era amigo del Presidente colombiano Álvaro Uribe. Es un hecho conocido que Comandantes paramilitares que aterrorizan a población colombiana han apoyado la elección de Uribe con o su terror. Es un hecho conocido que se cosecharan senadores colombianos para permitir la reelección de Uribe. Es un hecho conocido que los paramilitares estuvieran envueltos en intentos de asesinar al Presidente Chávez. Es un hecho conocido que el ejército colombiano ha penetrado ilegalmente en territorio venezolano.

E así mismo la derecha colombiana esta orquestando una campaña para acusar al Presidente Chávez de Dictador e así victimizar al Presidente Uribe, que es quién esta poniendo en peligro la paz en la región.

UNASUR, afianzándose en los Tratados y Acuerdos Internacionales demanda la Paz y la seguridad de las naciones del Continente.

Ante estes hechos estamos convencidos que sólo haciendo de América Latina y el Caribe una zona de paz, podrá ser vencido el peligro que representan los objetivos trazados por los Estados Unidos en la región.

Decimos no a la presencia militar de los Estados Unidos en América Latina!
Decimos no al belicismo de Álvaro Uribe!
Decimos si a la paz entre los pueblos! Si a la Revolución Bolivariana!

Colectivo Tirem as Mãos da Venezuela

publicado por Rojo às 12:48
link do post | comentar | favorito
|

Informação Alternativa



Subscrever feeds

Sigam-nos no Facebook

Objectivos do Blogue

1) Apoiar a Revolução Venezuelana
2) Promover o carácter socialista da revolução
3) Combater a desinformação dos meios de comunicação capitalistas

Comentários recentes

A campanha Tirem As Mãos Da Venezuela voltou a est...
nice very thanks ver isto é bastant mt bom.. esse ...
A propósito da Venezuela, tivemos de fazer um tack...
É uma vergonha...Em Évora existe um call-center qu...
Este novo look é um espetáculo!
Olá, estou a estudar Português e eu aconteceram em...
É assim dessa forma enérgica e sem papas na língua...

Pesquisar neste blog

 

Temas

todas as tags

Ligações

participar

participe neste blog

Venezuela:

Área Total - 916.445 km²
(quase 10 vezes a área de Portugal)

População - cerca de 28 milhões
(quase 3 vezes Portugal)

PIB per capita -11.388 dólares (2008)
(em Portugal é de 22000 dólares)

Inflação: 25,1% (acumulada 2009)

Taxa de Desemprego:
6,6% (acumulado 2009)
7,5% (Nov2009)
8,1% (Out2009)
8,4% (Set2009)
8% (Ago2009)
8,5% (Jul2009)


Salário Mínimo:
1200 bolívares (206 / 461 euros) - (Jan2010)
967,50 Bolívares (313 Euros) - (Dez2009)


Índice de Pobreza: 24% (55% em 2003)
Índice de Pobreza Extrema: 7% (25% em 2003)


Mortalidade Infantil: 13,7 por cada 1.000 nascimentos (em 1998 era 26)

Esperança média de vida - 74 anos (72 em 1998)