Quinta-feira, 26 de Fevereiro de 2009

Plano socialista venezuelano não depende de receitas petrolíferas

O desenvolvimento do modelo produtivo da economia socialista venezuelana, projecto impulsionado pelo Governo Nacional para garantir a distribuição equitativa das riquezas, não depende das receitas petrolíferas que se registem no país, destacou nesta quarta-feira o ministro do Poder Popular para a  Economia e Finanças, Alí Rodríguez Araque.

“A política socialista da economia nacional não depende dos preços do petróleo ou se o país tem muitas ou poucas receitas, pelo contrário, poucas receitas deveriam ser suficientes para impulsionar um esquema de distribuição da riqueza distinto do que se aplicava com as políticas tipicamente capitalistas implementadas por governos da IV República”, disse.

Durante a sua participação no programa Entre Periodistas, que é transmitido pela Televen, Rodríquez Araque insistiu em que, para o impulso do socialismo, a Venezuela conta com recursos como os reservados no Fundo de Desenvolvimento Nacional (Fonden) e que, portanto, as receitas recebidas  através do petróleo não marcam o passo do modelo socialista.

“Recordemos que desde os cinco anos de existência que tem o Fonden se investiram cerca de 57 mil milhões de dólares que estão comprometidos em projectos de infra-estruturas de carácter produtivo, isto é, que estes projectos se sustentarão graças a que se conta com esses recursos”, sublinhou.


Ali Rodríguez Araque

Ali Rodríguez Araque


Ao mesmo tempo, o titular das finanças públicas assegurou que, a par do plano socialista estatal, o sector privado da economia joga um papel fundamental, pois o modelo económico crioulo encontra-se num processo de transição que envolve ambos os actores para a construção de uma economia justa.

Nesse sentido, enfatizou: “Na Venezuela há uma política económica com um sinal social, então se o sector privado está de acordo com isso seria bom desenvolver diálogo. Mas, sem dúvida, é necessária a incorporação da economia privada no desenvolvimento do aparelho produtivo do país”.

Finalmente, Rodríguez Araque afirmou que a tarefa que o Governo Nacional tem pela frente é o lançamento de uma nova fase estratégica da economia que tem a ver, em princípio, com a resolução do problema da produção de alimentos no país e o desenvolvimento da agricultura para a expansão do mercado.

 

Retirado de ABN.

publicado por Alexandre Leite às 12:00
link do post | comentar | favorito
|
5 comentários:
De Mugabe a 26 de Fevereiro de 2009 às 12:35
Camarada Luis,...o argumento de que a Venezuela depende do petroleo é a argumentação estafada da reacção fascista para denegrir a Venezuela e o seu modelo socialista de inclusão de todo o povo. A direita fascista quando perde os seus privilégios fica desesperada e não diz coisa com coisa.

Abraço!
De Rojo a 26 de Fevereiro de 2009 às 15:59
Camarada Mugabe, sobre os desenvolvimentos económicos e sociais da Revolução Venezuelana, iremos em breve mostrar mais detalhes.

Um abraço bolivariano.
De Fulano a 28 de Fevereiro de 2009 às 23:22
Tanto dá que o plano socialista venezuelano dependa ou não de receitas petrolíferas. Um plano socialista parece-me sempre bem. Que dependa de um homem determinado enfim, o poder é afrodísiaco, a carne fraca e a América Latina um continente feminino que não resiste a um "muy macho" e garboso uniforme.
De Rojo a 1 de Março de 2009 às 16:02
Fidel nunca traiu a Revolução! Chávez também não trairá!

Se tu fosses um dos milhões de venezuelanos que passavam fome antes de Chávez não pensavas assim.
De casinos en línea gratuitos a 24 de Abril de 2009 às 14:31
Chávez viene haciendo mucho por su pueblo, sin mirar a susceptibilidades y políticas de compromiso que dañen sus intenciones de progreso para los venezuelanos.
Yo digo: siga!

Comentar post

Informação Alternativa



Subscrever feeds

Sigam-nos no Facebook

Objectivos do Blogue

1) Apoiar a Revolução Venezuelana
2) Promover o carácter socialista da revolução
3) Combater a desinformação dos meios de comunicação capitalistas

Comentários recentes

A campanha Tirem As Mãos Da Venezuela voltou a est...
nice very thanks ver isto é bastant mt bom.. esse ...
A propósito da Venezuela, tivemos de fazer um tack...
É uma vergonha...Em Évora existe um call-center qu...
Este novo look é um espetáculo!
Olá, estou a estudar Português e eu aconteceram em...
É assim dessa forma enérgica e sem papas na língua...

Pesquisar neste blog

 

Temas

todas as tags

Ligações

participar

participe neste blog

Venezuela:

Área Total - 916.445 km²
(quase 10 vezes a área de Portugal)

População - cerca de 28 milhões
(quase 3 vezes Portugal)

PIB per capita -11.388 dólares (2008)
(em Portugal é de 22000 dólares)

Inflação: 25,1% (acumulada 2009)

Taxa de Desemprego:
6,6% (acumulado 2009)
7,5% (Nov2009)
8,1% (Out2009)
8,4% (Set2009)
8% (Ago2009)
8,5% (Jul2009)


Salário Mínimo:
1200 bolívares (206 / 461 euros) - (Jan2010)
967,50 Bolívares (313 Euros) - (Dez2009)


Índice de Pobreza: 24% (55% em 2003)
Índice de Pobreza Extrema: 7% (25% em 2003)


Mortalidade Infantil: 13,7 por cada 1.000 nascimentos (em 1998 era 26)

Esperança média de vida - 74 anos (72 em 1998)